22.6.09

Flanar no Chiado e mais duas vitimas em pleno Verão...

©paulo alexandrino
Quando numa manhã deste Junho montei a tenda no Largo de Camões para esta foto pedida pela Marketeer da Catarina Portas no seu belo quiosque, a coisa foi uma animação: saltaram logo a terreiro dois maluquinhos (presumo que pagos pelo turismo), um em registo mais ribombante, e outro, de telefonia debaixo do braço e fato completo, mais sereno.
Faziam o pleno com os alcoólicos que resfolegavam na base da estátua do Camões, entre garrafas partidas e poças de liquidos sortidos. Valeu na ocasião a olímpica calma da Catarina, e a táctica faz-de-conta-que-não-vês dos clientes que aguardavam para atacar um dos magnificos refrescos da CP.

Temos assim, que o cenário da "sala de visitas" do eixo Chiado-Bairro Alto, é: no Camões, o acima descrito; a dois passos, no Chiado, os tradicionais mendigos à porta da Igreja têm o seu espaço vital cada vez mais disputado por uma fauna de anarco-fricalhotos, acolitados por uns canídeos de má catadura, que se dedicam a uma série de actividades lúdicas cujo efeito mais notável é massacrar a paciência de quem passa. Um pouco mais a oeste, as paredes do Bairro Alto travam uma luta heróica com os Bansky de décima sétima linha que insistem em partilhar com o mundo o seu incompreendido talento. E para fechar com chave de ouro, é subir ao Miradouro do Alto de Santa Catarina, um caso de polícia a céu aberto e todos os dias repetido, numa das mais belas paisagens lisboetas.

Confesso que me faz uma enorme confusão como é que se deixa um centro histórico com a beleza que todos conhecemos chegar a este ponto. Até porque tenho a certeza que os nossos responsáveis autárquicos & derivados, são gente culta e viajada que sabe que o cosmopolitismo não tem (não pode) que andar de mão dada com a balda e o laxismo, para não dizer com o esterco e com a degradação mais deprimente. Então que raio?...

...com o Pedro Tochas a coisa foi uma limpeza. Também, gaita, era preciso azar, já que estávamos no meio do Alentejo...e malucos ali é coisa que não há.




























Catarina Portas para Marketeer / Pedro Tochas para Exame

©paulo alexandrino
mais retratos em www.pauloalexandrino.com

2 comments:

  1. o teu futuro é a reportagem urbana, estilo hunter s.thompson. muito bem . jv

    ReplyDelete
  2. Gosto do estilo acutilante e faz-me lembrar o nosso querido amigo T. e Paulo olha que há malucos por cá :)

    ReplyDelete